A menopausa é muitas vezes acompanhada por sintomas vasomotores (ondas de calor, suores noturnos), sintomas psicológicos (irritabilidade, ansiedade, depressão e dificuldades em dormir) e sintomas somáticos (redução do desejo sexual, aumento de peso, fadiga, dores corporais e secura vaginal). Apesar de muitas mulheres não apresentarem grandes sintomas outras apresentam-nos ao ponto de ser debilitante. Devido a isto, em casos severos, é prescrita toma de hormonas. Contudo, devido ao facto de o tratamento de reposição de hormonas estar associado a efeitos secundários negativos, outras alternativas não-hormonais são necessárias (Kurzer, 2008; Lei, et al., 2020).

No estudo da “Women´s Health Initiative” que incluiu 16.608 mulheres sem problemas cardiovasculares, as participantes que realizaram terapia hormonal apresentaram um aumento de 26% do risco de desenvolver cancro da mama, de 29% do risco de ataque cardíaco, de 41% de sofrerem um AVC, de 207% de sofrerem uma trombose venosa (entupimento de uma veia profunda) e de 213% do risco de embolia pulmonar (obstrução de uma ou mais artérias pulmonares). O estudo teve de ser parado devido a estes resultados (The Women’s Health Initiative Steering Committee, 2004; Welty, Lee, Lew, Nasca, & Zhou, 2007; Women’s Health Initiative Investigators, 2002).

Tem sido estimado que a incidência de ondas de calor é menor nos países Asiáticos que nos Ocidentais. Apesar desta diferença se poder dever ao facto das mulheres asiáticas estarem relutantes a falar sobre este tema, cerca de 70-80% das mulheres dos Estados Unidos e Europa apresentam este problema vs 10-20% das mulheres do Japão, Singapura e China. Devido ao facto da soja, que é mais ingerida nos países asiáticos, apresentar isoflavonas (fitoestrogénios) tem-se sugerido que a ingestão deste alimento possa ser a causa da diferença deste sintoma nestas mulheres (Kurzer, 2008).

Figura 1 Diferenças do consumo de soja em diferentes países (Pabich & Materska, 2019).

60 Mulheres pós-menopáusicas saudáveis foram divididas em dois grupos: dieta terapêutica e dieta terapêutica + consumo diário de ½ chávena de grãos de soja (aproximadamente 25g de proteína). Durante 8 semanas tiveram de registar o número de ondas de calor e atividade física diária. Segundo os resultados, as participantes que ingeriram a soja e que inicialmente sofriam de mais de 4 ondas de calor por dia apresentaram uma redução deste sintoma de 45% e as que sofriam menos de 4 ondas de calor diárias apresentaram uma redução de 41%. Elas também apresentaram melhorias no “Menopausal symptoms quality of life questionnaire”. O outro grupo não apresentou melhorias. Os níveis de atividade física não contribuíram para redução deste sintoma (Welty, Lee, Lew, Nasca, & Zhou, 2007).

Após 12 semanas a ingerir uma bebida à base de soja (correspondente a 60g/dia de isoflavonas) vs bebida placebo, as participantes do primeiro grupo apresentaram uma redução das ondas de calor e dos suores noturnos de, respetivamente, 57% e 43% (Cheng, Wilczek, Warner, Gustafsson, & Landgren, 2007).

Num outra investigação mulheres pós-menopáusicas foram divididas em 3 grupos: um grupo a ingerir baixa quantidade de leite de soja por dia (10mg/dia de isoflavonas), outro média (35mg/dia de isoflavonas ) e outro alta (60 mg/dia de isoflavonas) durante 12 semanas. As que apresentavam suores noturnos e ondas de calor severos no início apresentaram melhorias no final deste estudo (Furlong, et al., 2020).

389 mulheres foram divididas em 2 grupos: 1 grupo a tomar comprimidos de genisteína (fitoestrogénio presente na soja; 54mg/dia) e outro a tomar comprimidos placebo durante 1 ano. A administração de genisteína causou uma redução progressiva da quantidade e severidade das ondas de calor. Este efeito iniciou-se a partir do primeiro mês, mas teve melhores resultados ao fim de 12 meses quando se verificou uma redução média de 56.4% deste sintoma (D’Anna, et al., 2007).

Figura 2 Número de ondas de calor diárias entre os grupos de gesteina e placebo no inicio e ao fim de 1,3,6 e 12 meses de estudo (D’Anna, et al., 2007).

Ainda não se sabe bem o mecanismo pelo qual os fitoestrogénios ajudam na redução destes sintomas. As ondas de calor tendem a acontecer devido a uma redução do nível de estrogénios do corpo. Assim, uma possível explicação é que estes, tal como os estrogénios, podem alterar o mecanismo corporal responsável pela regulação da temperatura (D’Anna, et al., 2007). Contudo, segundo os resultados de alguns estudos, estes efeitos positivos da soja não aparentam ocorrer em mulheres que apresentem cancro da mama, principalmente nas que tomam Tamoxifen (medication inibidor de estrogénio) e inibidores hormonais (Dorjgochoo, et al., 2011; Kurzer, 2008; Lei, et al., 2020).

Mulheres que recebem tratamento para esta patologia tendem a apresentar sintomas associados à menopausa mais frequentes e severos devido a uma redução dos níveis de estrogénio associados a tratamentos como quimioterapia, radioterapia e tratamentos anti-estrogénicos. O tratamento com terapia hormonal é desaconselhado por aumentar os riscos de aparecimento/progressão do cancro da mama tal como suprareferido (Dorjgochoo, et al., 2011).

Assim, se sofres destes sintomas, aposta então na ingestão de soja e seus alimentos derivados, tais como tempeh, tofu, leite de soja…

Bibliografia

  • Cheng, G., Wilczek, B., Warner, M., Gustafsson, J.-A., & Landgren, B.-M. (2007). Isoflavone treatment for acute menopausal symptoms. Menopause: The Journal of The North American Menopause Society, 14(3), 468-473.
  • D’Anna, R., Cannata, M. L., Atteritano, M., Cancellieri, F., Corrado, F., Baviera, G., . . . Marini, H. (2007). Effects of the phytoestrogen genistein on hot flushes, endometrium, and vaginal epithelium in postmenopausal women: a 1-year randomized, double-blind, placebo-controlled study. The Journal of The North American Menopause Society, 14(4), 648-653.
  • Dorjgochoo, T., Gu, K., Zheng, Y., Kallianpur, A., Chen, Z., Zheng, W., . . . Shu, X. O. (December de 2011). Soy intake in association with menopausal symptoms during the first 6 and 36 months after breast cancer diagnosis. Breast Cancer Res Treat., 130(3), 879–889.
  • Furlong, O. N., Parr, H. J., Hodge, S. J., Slevin, M. M., Simpson, E. E., McSorley, E. M., . . . Magee, P. J. (2020). Consumption of a soy drink has no effect on cognitive function but may alleviate vasomotor symptoms in post-menopausal women; a randomised trial. European Journal of Nutrition, 59, 755–766.
  • Kurzer, M. S. (2008). Soy consumption for reduction of menopausal symptoms. Inflammopharmacology, 16, 227–229.
  • Lei, Y.‑Y. L.‑Q.‑Y., Ho, S. C., Cheng, A., Kwok, C., Cheung, K. L., He, Y.‑Q., & Lee, R. (2020). The association between soy isoflavone intake and menopausal symptoms after breast cancer diagnosis: a prospective longitudinal cohort study on Chinese breast cancer patients. Breast Cancer Research and Treatment.
  • Pabich, M., & Materska, M. (2019). Biological Effect of Soy Isofalvones in the Prevention of Civilization Diseases. Nutrients, 11.
  • The Women’s Health Initiative Steering Committee. (2004). Effects of Conjugated Equine Estrogen in Postmenopausal Women With Hysterectomy – The Women’s Health Initiative Randomized Controlled Trial. JAMA, 291(14), 1701-1712.
  • Welty, F. K., Lee, K. S., Lew, N. S., Nasca, M., & Zhou, J.-R. (2007). The Association between Soy Nut Consumption and Decreased Menopausal Symptoms. J Womens Health (Larchmt), 16(3), 361–369.
  • Women’s Health Initiative Investigators. (17 de July de 2002). Risks and Benefits of Estrogen Plus Progestin in Healthy Postmenopausal Women. JAMA, 288(3), 321-333.

Achas-te a informação útil?

Carrega na estrela para avaliares este artigo

Média de estrelas dadas 5 / 5. Avaliações 1

Sem avaliações. Sê o primeiro!

Ajuda a espalhar a informação desta página! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *